quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

"fui induzido a dar uma olhada, e então vi a senhora Marion em uma mesa com livros em cima". Relato de um leitor.

Olá seu Carlos;

São 03:55h da manhã acabei de ler seu livro:

Sou estudante de direito, no dia 28/11 assisti no programa NA MIRA (SBT Bahia), a senhora sua esposa falando sobre o caso Lucas Terra, já o conhecia, antes de estudar direito, e creio que não por coincidência mas coisa de Deus me aconteceu algo estranho.
No mesmo dia da apresentação do programa estava na faculdade, eram 18:55h mais ou menos eu estava na minha sala pra fazer uma prova, e senti uma coisa não sei explicar me dizendo pra sair da sala, pra ver o uma movimentação no auditório, sabia que teria um seminário lá mas como teria prova estava impossibilitado de participar, mas fui induzido a dar uma olhada, e então vi a senhora Marion em uma mesa com livros em cima; cumprimentei-a conversamos 1 minuto, comprei um livro e saí com lágrimas nos olhos de volta a minha sala (meu Deus não sei explicar o que foi aquilo) desse dia pra cá comecei a ler o livro aos poucos pois esta em semana de prova e retornando ao trabalho hoje acabei de ler o livro e confesso que me vi em lágrimas em vários capítulos de tristeza e indignação pela sua dor e por nossa justiça infame, o senhor virou meu referencial de força, de luta, de bravura, de pai, de justiça e por isso digo nunca desista, Deus no dá força pra que possamos lutar e não a vitória a luta, com certeza ele é o motivo da sua força.

Tenho um filho de 1 ano e 2 meses a em várias vezes em minha leitura ao ser interrompido por seu olhar meigo e puro chorei pensando no tamanho da sua dor e pedi a Deus que olhasse sempre pelo senhor e sua família.

Minha esposa seu Carlos infelizmente faz parte dessa igreja, por vontade da sua mãe e da sua irmã que é obreira e seu esposo pastor, luto arduamente pra que ela saia, mas parece que essa maldita instituição faz algum feitiço que os cegam, uma vez fui levar minha sogra lá na no shopping da fé como intitulam os transeuntes sobre a catedral do Iguatemi e observei o carro de muitos pastores ao qual descrevia minha cunhada que é obreira, quero salientar que só adentrei o estacionamento pois pra lhes ser sincero tenho nojo da quele lugar, "na saída qua as peguei de volta olhei pro ponto do Iguatemi lotado e fiz um paradoxo: questionando tanta gente no ponto de ônibus em vestes miseráveis" minha sogra relutou dizendo que o servo de Deus tinha que ter muito ouro e muita prata então os pastores e bispos tinham que ser ricos pois serviam a Deus então eu a perguntei: A senhora não é serva de Deus? ela disse sou, então por que a senhora vive numa condição miserável as vezes quase não tem o que comer pois dá o dinheiro todo do mês para essas pessoas desfilarem de carros importados como vimos no estacionamento.

Pois é seu Carlos esse é meu carma e estou dividindo com o senhor pois muitas vezes não sou entendido por que tenho um pouco mais de estudo e não sou adepto daquele antro de assassinos deploráveis acobertados pelo dinheiro e uma falsa fé.

Gostaria muito de conhecer o senhor pessoalmente, mesmo na minha casa um dia se o senhor quiser me visitar moro no STIEP pra que pudéssemos conversar melhor ou até mesmo nessas idas e vindas no fórum.

Fiquei sabendo que o senhor e dona Marion irão fundar um ONG, gostaria muito de ajudar no que for possível. E se possível me manter informado dos seguintes fases do processo.

Desde já eu agradeço o senhor por ter me esclarecido muita coisa a respeito da vida, do caso, do direito e da justiça pois lendo o seu livro me senti conversando com o senhor, muito obrigado por compartilhar com esse leitor um trecho da sua vida e tenha certeza que um dia o senhor será recompensado aqui ou na eternidade.


Abraços;

Marcelo (leitor do livro: LUCAS TERRA - TRAÍDO PELA OBEDIÊNCIA)

2 comentários:

  1. Que Deus conforte seus corações dia após dia. E creio que Lucas está num lugar onde não ha dor, descansando nos braços do Pai.

    ResponderExcluir
  2. Acabei de ler sobre o caso do seu filho e ver que em março ainda n tinham pronunciado os acusados. Gostaria de saber como está o processo, se algo de novo aconteceu. Não tenho como contatá-lo e não sei se o Sr. verifica com frequência este blog, mas é minha alternativa mais útil. Sou advogada, gostaria de falar-lhe. Michelle.

    ResponderExcluir